Dicas RH TI

Habilidades de profissionais de TI: quais são fundamentais?

Uma gestão de pessoas eficiente passa pela contratação correta. Quando chega o momento de recrutar, é preciso estar atento a alguns aspectos. No caso da área de tecnologia, por exemplo, é necessário ter bem claro quais são as habilidades de profissionais de TI.

O clima organizacional, a gestão financeira, o turnover, produtividade e demais fatores críticos de uma empresa são prejudicados quando o gestor integra ao grupo alguém fora do perfil ideal para a função. A seguir, vamos ajudar a identificar essas habilidades indispensáveis. Confira abaixo nossas dicas!

Domínio de idiomas

Hoje em dia o inglês já se tornou indispensável para quase todos as funções, não é verdade? No caso do TI, o domínio de idiomas é mais do que requerido, pois as tarefas do dia a dia envolvem muito o vocabulário técnico em outras línguas.

Além disso, contar com um colaborador que não esteja limitado a oportunidades de pesquisa e aperfeiçoamento no exterior, por exemplo, contribui para o desenvolvimento de um plano de carreira.

Know-how técnico

Entender como as diversas áreas de TI funcionam, demonstra que o profissional não está limitado ao exercício de uma função. Isso indica que existem possibilidades de crescimento dentro da organização.

Entender sobre a arquitetura e gerenciamento de sistemas operacionais e como outros componentes funcionam são algumas das habilidades que compõem o soft skills e hard skills da profissão, e que precisam ser observadas no recrutamento.

Adaptabilidade

Você já trabalhou com algum colega que tem resistência a mudanças, principalmente dentro da empresa? Esse perfil de trabalhador não pode existir dentro do TI, já que é uma área com constantes aperfeiçoamentos e novidades.

A adaptabilidade envolve também a maneira como um colaborador responde a variações internas, tais como: chefia nova, alteração de função, mudança de setor, entre outros.

Comunicação clara

Dependendo da posição ocupada, o profissional pode interagir com clientes, fornecedores e pessoas da alta gerência. Como o trabalho pode envolver situações que não são de conhecimento geral, é necessário ter a habilidade de se comunicar com diversos públicos.

A comunicação envolve a capacidade de ouvir atentamente, explicar conceitos em casos de dúvidas, orientar pessoas e demais situações que envolvem a minimização de conflitos, resolução de problemas e relação interpessoal.

Criatividade

Saber encontrar soluções diferenciadas, desenvolver ferramentas inovadoras e contribuir para a atuação estratégica da empresa são características que os profissionais precisam ter.

Se ainda não as têm, devem correr atrás dessas competências, pois são as mais procuradas pelas empresas. O gestor de TI que não conta com pessoas criativas, certamente tem seus resultados limitados.

Ética profissional

Já ouviu casos em que o funcionário de TI demitido comprometeu toda a operação do negócio apenas para se vingar da empresa? Para evitar que isso aconteça em seu sistema, é preciso valorizar as pessoas de boa conduta profissional.

Dessa forma, busque pessoas que sejam capazes de garantir a segurança e privacidade das informações, tenham bom senso ao utilizar recursos da organização, conheçam a legislação que regulamenta suas atividades e a política interna.

Com base no que vimos hoje, foi possível perceber que existem algumas habilidades de profissionais de TI bastante particulares e algumas em comum com outras profissões. É muito importante fazer esse mapeamento antes da contratação para escolher o colaborador ideal para a empresa. 

Para garantir que as habilidades de profissionais de TI sejam bem aproveitadas na organização, fique atento a mais dicas de gestão. Temos informações valiosas em nossas redes sociais. Acompanhe nossas páginas, estamos no: FacebookLinkedin ou Twitter.

Sobre o autor

Marcelo Braga

Marcelo Braga

Fundador e Diretor Executivo da REACHR. Headhunter desde 2000 (Sócio Fundador da SEARCH, Ex-Sócio Sênior da FESA e Ex-Consultor Michael Page). Anteriormente na indústria automotiva (General Motors e Plascar). Engenheiro Químico – Unicamp e Pós-graduado em Administração de Empresa pela FGV.

Deixar comentário.

Navegação