Dicas RH

Confira os 7 indicadores de RH que sua empresa deve acompanhar!

Na atualidade, as empresas enfrentam o dilema da alta competitividade. A era da tecnologiacolocou as organizações na constante corrida pelo destaque no mercado, obrigando-as a ter diferenciais competitivos. Por isso, é importante que a sua empresa acompanhe alguns indicadores de RH.

Eles medem o retorno sobre os investimentos, rotatividade de pessoal, índice de absenteísmo, competitividade salarial, satisfação dos colaboradores e outros. São eles que possibilitam enxergar o nível de envolvimento dos talentos que trabalham na sua organização, justamente o capital mais importante para os resultados: o humano.

Continue a leitura e confira os 7 indicadores de RH que sua empresa deve acompanhar!

1. Retorno sobre investimento (ROI)

ROI é uma sigla, em inglês, que é traduzida como retorno sobre investimento. Esse é um indicador que pode ser usado em diversas áreas da empresa, inclusive no RH. Por meio dele, é possível identificar os lucros ou prejuízos que são obtidos a partir dos treinamentos, consultorias ou adoção de novas tecnologias.

Os resultados identificados a partir do cálculo do ROI permitem tomar decisões estratégicas e bem fundamentadas para implantar programas de capacitação e sistemas de gestão com foco em atração, desenvolvimento e retenção de talentos. Trata-se de uma forma de reduzir custos por meio da eliminação de gastos desnecessários.

ROI = retorno obtido — investimento realizado. Multiplique o resultado por 100 para obter a porcentagem.

2. Rotatividade

A rotatividade, ou turnover, é outro indicador de RH que precisa ser acompanhado de perto por sua empresa. Ele é representado pelo número de colaboradores que são desligados, independentemente do motivo, em relação àqueles que são contratados. Quando esse índice é alto, traz prejuízos para o negócio.

O processo de rescisão contratual tem um custo alto, tanto de tempo quanto dinheiro. Por isso, é fundamental calcular o nível de evasão entre os colaboradores e, ao mesmo tempo, planejar ações que colaborem com a retenção deles. O valor máximo desse índice deve ser de 10%.

Rotatividade = número de funcionários desligados dividido pelo total de ativos em determinado período.

3. Absenteísmo

Esse indicador revela o número de faltas, justificadas ou não, dos colaboradores da sua empresa. Ele também permite identificar o grau de satisfação entre eles, pois, quando estão satisfeitos, tendem a faltar menos e são mais comprometidos com suas responsabilidades. Quando é elevado, pode prejudicar o bem-estar de todos da companhia.

Imagine como é difícil trabalhar com um profissional que falta ou atrasa constantemente. As tarefas que ficam sob responsabilidade dele acabam sendo atribuídas aos demais, sobrecarregando quem é verdadeiramente comprometido. Isso desestimula os bons trabalhadores, pois transmite pouca preocupação da empresa com esse profissional.

Para calcular esse índice, escolha um período de tempo. Separe informações como o total de trabalhadores e a carga horária de cada um. Multiplique o tempo escolhido, o total de colaboradores e a média de carga horária. O resultado obtido será em horas/mês. Depois, divida o número de horas perdidas pelo total que a equipe deveria cumprir.

Multiplique o resultado por 100 para obter o valor em porcentagem.

4. Competitividade salarial

O valor do salário pode atrair ou afastar colaboradores da sua empresa. Por mais que ela ofereça benefícios, é da remuneração mensal que o profissional vai prover o próprio sustento. Por isso, um salário competitivo pode contribuir com os índices de engajamento, satisfação e retenção de talentos.

É fundamental saber como mensurar e acompanhar de forma sistêmica a competitividade salarial da sua empresa. Para isso, existe um cálculo que pode ser feito. Antes de realizá-lo, some à remuneração valores como comissões e benefícios oferecidos. O resultado terá proporção 1:1.

Divida o salário oferecido pela sua empresa pelo valor do concorrente ou a média de mercado. Qualquer resultado inferior a 1 significa desvantagem para o seu negócio.

5. Índice de satisfação dos colaboradores

O índice de satisfação dos colaboradores é outro indicador que precisa ser acompanhado de perto. Ele pode contribuir com outros, como a rotatividade e o absenteísmo. Como as pessoas que trabalham na sua organização são o capital intelectual responsável pelos resultados, é essencial garantir o bem-estar de todos.

Para calcular esse índice, elabore um questionário com os pontos a seguir:

  • nível de satisfação do colaborador com o trabalho;

  • nível de satisfação do trabalho em relação às expectativas do colaborador;

  • proximidade do trabalho atual em relação ao ideal.

Cada colaborador deve preencher uma ficha individual, numerando de 1 a 10 os pontos abordados acima. Nessa escala, 1 revela o mais baixo nível de satisfação e 10 o mais alto. Depois que todos responderem o questionário, utilize a fórmula abaixo para calcular o índice de satisfação deles.

{ [ ( Soma do valor de todas as respostas ÷ 3 ) – 1 ] ÷9 } x 100.

O ideal é que o resultado da sua empresa esteja acima dos 66 pontos.

6. Custo per capita de benefícios

Além do salário oferecido, um bom programa de benefícios pode contribuir com a atração e retenção de talentos — reduzindo os custos e tornando a empresa mais produtiva e competitiva. Os benefícios ajudam a satisfazer as necessidades dos colaboradores, buscando resultados e motivações.

Por isso, é importante que a empresa acompanhe o custo per capita dos benefícios oferecidos. O valor médio deles pode ser comparado à média de mercado e de empresas concorrentes. Desse modo, é possível identificar se a sua companhia está muito acima ou abaixo do valor praticado, tendo uma base confiável para realizar os ajustes necessários.

7. Investimento em treinamento

Lembre-se que o capital intelectual da sua empresa é o responsável pelos resultados obtidos, portanto, invista em treinamento e capacitação. No entanto, é preciso também acompanhar se esse investimento está valendo a pena.

Para medir o retorno sobre o investimento em treinamentos, você pode fazer análise de performance, pesquisas de clima, avaliações financeiras, calcular rotatividade e absenteísmo, conversar individualmente com os beneficiados e mensurar o engajamento daqueles que participaram do programa.

8. Tempo para contratar

A contratação de talentos para sua empresa demanda atenção e tempo. Demorar demais ou fazer o processo às pressas pode ser prejudicial, resultando na escolha de um profissional fora do perfil desejado ou deixando os atuais trabalhadores sobrecarregados durante o tempo no qual o processo é feito.

Identifique o tempo médio para contratar os profissionais a partir da divisão do tempo total gasto para o preenchimento dos cargos pelo total de vagas que estavam em aberto. Com esse número, você pode promover melhorias no processo.

9. Índice de empregabilidade

Com a ajuda de uma plataforma de gestão de RH, ranqueie os candidatos por meio da avaliação de informações como formação acadêmica, área de atuação, perfil, rede de relacionamento e outros. Compare-os com os demais candidatos para saber quem está profissionalmente preparado para crescer na carreira.

Por meio do índice de empregabilidade, o colaborador consegue promover as mudanças necessárias em seu currículo para alcançar as posições profissionais desejadas.

Os indicadores de RH tornam a sua empresa mais consciente em relação ao próprio potencial, identificando os pontos fortes e fracos para que suas ações sejam sempre consistentes. Desse modo, ela se torna mais competitiva no mercado e apta para atrair e reter os melhores talentos.

E na sua empresa? Quais são os indicadores de RH são acompanhados frequentemente? Deixe o seu comentário a seguir.

 

Sobre o autor

Marcelo Braga

Marcelo Braga

Fundador e Diretor Executivo da REACHR. Headhunter desde 2000 (Sócio Fundador da SEARCH, Ex-Sócio Sênior da FESA e Ex-Consultor Michael Page). Anteriormente na indústria automotiva (General Motors e Plascar). Engenheiro Químico – Unicamp e Pós-graduado em Administração de Empresa pela FGV.

Deixar comentário.

Navegação