RH

Conexões humanas no RH: entenda essa arte no processo de recrutamento

Você já ouviu falar em conexões humanas no RH? Trata-se de um fator muito positivo para os processos desenvolvidos no setor de Recursos Humanos das empresas, tendo as pessoas como o centro das atividades, apesar de adotar recursos tecnológicos para a realização do procedimento.

Neste post, reunimos alguns tópicos sobre o assunto, para que você saiba como trabalhar de forma tecnologicamente moderna, mas sem deixar de lado a valorização de todas as pessoas que fazem parte da empresa. Confira:

A reinvenção do recrutamento

Na contemporaneidade, época em que a tecnologia domina boa parte dos relacionamentos humanos, o processo de recrutamento nas empresas passa por uma reinvenção.

Ao contrário do que acontecia até poucos anos atrás, hoje em dia os processos de contratação de novos colaboradores para uma empresa não são mais repletos de burocracias, por exemplo. Isso facilita o uso de recursos do recrutamento digital para melhorar todas as práticas que precisam ser exercidas.

A velha escola e a nova escola de recrutamento

Para que o setor de recursos humanos pudesse ser mais bem estudado e a mudança exemplificada anteriormente fosse analisada, optou-se por denominar as práticas antigas como velha escola e as práticas modernas como a nova escola do recrutamento.

A velha escola

A velha escola do RH é adepta de procedimentos que levam tempo, tendo a burocracia sempre presente. Os processos seletivos, a título de exemplo, na velha escola, tinham muitas etapas, tendo que os candidatos enviarem currículos para as vagas.

Esses currículos eram analisados e aqueles que aparentemente fossem adequados para ocuparem os cargos eram chamados para entrevistas e testes práticos. Essa fase poderia se estender por semanas, fazendo com que muitos candidatos perdessem o interesse pelo emprego.

A nova escola

A nova escola do recrutamento é marcada pelo dinamismo. Ela conta com o suporte dos softwares de gestão e das novas tecnologias, para que os candidatos possam registrar seus currículos em uma base de dados.

Essa base pode ser consultada pelos recrutadores, permitindo a seleção dos candidatos por características e a realização de entrevistas por meio de videoconferência, com apenas aqueles que realmente têm o perfil da empresa.

A nova escola e a escassez de talentos

A escassez de talentos ainda é grande no Brasil, principalmente devido ao ensino em boa parte das escolas públicas ser muito deficitário, não preparando realmente as pessoas para o mercado de trabalho.

Além disso, há pouco incentivo por parte das empresas em relação à capacitação dos colaboradores, com algum tipo de auxílio no pagamento de cursos de pós-graduação ou de língua estrangeira, por exemplo.

A nova escola de recrutamento precisa driblar essas dificuldades e buscar na tecnologia e no recrutamento digital as soluções pra esse tipo de problema. É preciso ter softwares de gestão que apoiem o recrutamento com soluções que realmente fechem vagas.

Em outras palavras, encontrar as pessoas mais preparadas para exercer determinadas funções. Isso garante o sucesso tanto da empresa, quanto do profissional que está sendo contratado.

Agora que conhece mais sobre as conexões humanas no RH, que tal colocar isso em prática na sua empresa? Compartilhe a sua experiência com esse assunto conosco nos comentários deste post!

Sobre o autor

Marcelo Braga

Marcelo Braga

Fundador e Diretor Executivo da REACHR. Headhunter desde 2000 (Sócio Fundador da SEARCH, Ex-Sócio Sênior da FESA e Ex-Consultor Michael Page). Anteriormente na indústria automotiva (General Motors e Plascar). Engenheiro Químico – Unicamp e Pós-graduado em Administração de Empresa pela FGV.

1 comentário

Deixar comentário.

error: Content is protected !!
Navegação