RH

Como o RH pode acertar nas contratações para startups?

Realizar o processo de contratação para startups não é uma tarefa simples, principalmente se levar em conta o crescimento desses empreendimentos nos últimos anos. Quem conseguir contratar bem certamente estará a frente da concorrência.

Mas, para conseguir esse diferencial, é preciso preparar bem a equipe de RH. As startups possuem algumas particularidades e, por isso, é necessário estabelecer um padrão para o processo seletivo.

Foi pensando nisso que separamos as etapas indispensáveis para acertar na contratação para startups. Confira!

Defina o que realmente busca no profissional

Quais são as competências necessárias para desempenhar bem a função? Fazer essa pergunta é essencial para identificar o perfil ideal para completar sua equipe e atrair somente candidatos que se encaixem nos requisitos. Isso vai poupar tempo e dinheiro.

Cuidado para não exigir um mundo de coisas que não serão aplicadas, pois, assim, corre-se o risco de contratar alguém que tem um currículo impecável, mas não tem habilidade e técnica suficiente.

A falta de foco prejudica o recrutamento e faz com que sua duração seja maior, ou seja, com custo mais elevado. Converse com o gestor da área e defina quais são os cursos, idiomas, formação e atitudes necessárias antes de divulgar a vaga.

Ofereça diferenciais

Além de um processo bem feito, é importante que haja um investimento para atrair os melhores profissionais do mercado. Diferentemente do que algumas pessoas pensam, só o salário não é suficiente para se destacar diante da concorrência.

E esses investimentos não são necessariamente sinônimos de dispêndio financeiro. O job rotation, no dress code, horários flexíveis, happy hour e planos de carreira são exemplos de benefícios comuns em startups que fazem sucesso no mercado.

Não se limite a oferecer espaço para inovação, promover o bom relacionamento, investir em programas de treinamento e desenvolvimento e melhorar a qualidade de vida dos colaboradores. Se comprometa a divulgar essas ações para valorizar a sua marca!

Anuncie as vagas de maneira estratégica

Agora que você já sabe o profissional que procura, o próximo passo é anunciar a vaga de maneira estratégica. Se você procura alguém mais jovem, por exemplo, a dica é investir em divulgação online e feita de maneira criativa.

A ideia é estar onde o seu público está. De nada adianta pagar uma plataforma de vagas se o investimento que você busca não vai trazer resultados.

Comprometa-se também a emitir relatórios e analisar o retorno sobre a divulgação, a qualidade dos profissionais que apareceram e o tempo gasto para atingir o objetivo. Esses dados servirão como base para melhorar continuamente o processo.

Faça uma triagem completa

É certo que você receberá vários currículos, ainda mais em tempos de alta taxa de desemprego. O primeiro passo é eliminar os candidatos que não têm as competências mínimas definidas anteriormente.

É interessante que sejam definidas etapas desde o início para afunilar o processo. Esses passos devem estar de acordo com a vaga em aberto. Análise de perfil comportamental e testes de inglês, de raciocínio ou simulador de desempenho são importantes e muito utilizados.

Para melhorar a triagem, a dica é investir em uma plataforma de serviços de RH que possa oferecer uma seleção mais assertiva com candidatos alinhados ao perfil da vaga. Isso vai diminuir o custo e o tempo de contratação.

Realize entrevistas completas

Esse é um dos passos mais importantes do processo. É nesse momento em que o RH vai vender a imagem da empresa e torná-la ainda mais atrativa. Aproveite para tirar as dúvidas que surgirem e demonstrar que a startup possui uma seleção transparente.

Quando for o momento das perguntas, procure fazer questionamentos mais assertivos, que demonstrem a capacidade de raciocínio do candidato e, também, para verificar se ele não cai em contradição.

As startups têm como característica buscar pessoas com perfil empreendedor. Por isso, o RH deve evitar perguntas muito clichês, pois desvaloriza o processo como um todo. Faça com que o candidato se sinta desafiado!

Verifique o histórico do candidato

Somente o contato com o candidato durante a entrevista costuma não ser suficiente para verificar se é exatamente quem você busca, pois alguns valores são difíceis de identificar e fáceis de serem omitidos pelo profissional.

A solução é verificar o histórico profissional da pessoa. Isso vai ajudar a descobrir a real experiência e habilidades do candidato, assim como as qualidades e os pontos a serem melhorados.

Para isso, você pode recorrer a antigos empregadores ou colegas de trabalho para descobrir o motivo do desligamento, como era o relacionamento interno, se o profissional se atrasava ou apresentava atestado com frequência etc.

Envolva o gestor de área

É muito comum encontrar recrutadores que justificam que o gestor não está participando do processo porque confia no trabalho do RH. Contudo, ele corre o risco de ter em sua equipe pessoas com características comportamentais indesejadas.

Como dito anteriormente, um currículo impecável não é garantia de sucesso. Ninguém melhor do que o gestor para analisar quais são as competências que vão somar para o grupo ou aquelas que poderão causar atritos.

É ele também que conseguirá identificar as habilidades técnicas exigidas para o desempenho da função e se o profissional tem capacidade de crescer na startup.

Integre o profissional

Contratar não significa integrar. E é aí que muitos pecam. Os dias que sucedem o início das atividades são cruciais para formar uma opinião sobre a empresa e para a motivação do colaborador.

O mesmo vale para a percepção do grupo. Sendo assim, um membro da equipe da corporação deve se comprometer a apresentar o local de trabalho para o novo colaborador, explicar as normas do empreendimento, esclarecer dúvidas e fornecer todo o apoio para que ele se adapte.

Caso isso não ocorra, a startup pode perder um bom profissional e ter despesas ainda maiores, pois será necessário reabrir o processo seletivo e, ainda por cima, ter gastos com a rescisão do contrato.

Por fim, fique atento a uma etapa negligenciada por muitos gestores de RH: a análise do processo. Uma startup só conseguirá se destacar se criar uma cultura de melhoria contínua. A palavra de ordem é “avaliar e melhorar sempre”!

O que achou das nossas dicas de contratação para startups? Se você ficou interessado em desenvolver um processo diferenciado, entre em contato agora mesmo com nossa empresa. Nós podemos te ajudar!

 

Sobre o autor

Marcelo Braga

Marcelo Braga

Fundador e Diretor Executivo da REACHR. Headhunter desde 2000 (Sócio Fundador da SEARCH, Ex-Sócio Sênior da FESA e Ex-Consultor Michael Page). Anteriormente na indústria automotiva (General Motors e Plascar). Engenheiro Químico – Unicamp e Pós-graduado em Administração de Empresa pela FGV.

3 comentários

Deixar comentário.

Navegação