1040729532643051
RH

As diferenças estratégicas entre Recrutamento e Seleção

Entender as diferenças estratégicas entre Recrutamento e Seleção é fundamental pois  são algumas da atividades mais importantes do setor de RH. Por meio desses processos, você pode encontrar e contratar os melhores profissionais do mercado e, assim, melhorar seu time de trabalho. Por isso, é indispensável muita atenção, paciência e comprometimento na hora de realizá-los.

Os gestores mais experientes sabem que nem sempre são etapas fáceis: recrutar e selecionar demandam preparo e excelência em sua elaboração. Continue lendo nosso post e entenda as principais diferenças entre as duas etapas.

Recrutamento: um processo de busca

Vamos começar entendendo o recrutamento. Esse processo busca assertiva de candidatos que tenham as competências ideais para o cargo em aberto — o que nem sempre é algo fácil, se levarmos em consideração o excesso de mão de obra desqualificada.

Essa primeira etapa informa o mercado de trabalho sobre a(s) vaga(s) que existem e, por meio de ferramentas de comunicação, capta o currículo de vários profissionais para a próxima etapa, a seleção. Vejamos algumas das ferramentas mais usadas nesse processo:

  • Plataformas de recrutamento

  • Redes sociais

  • Anúncios em jornais

  • Revistas especializadas

  • Head Hunting (caçadores de talentos)

Além disso, no recrutamento, também é importante definir as competências (conhecimentos, habilidades e atitudes) mínimas desejadas em um candidato. Como, por exemplo: formação, experiência profissional, segunda língua, etc.

Essas informações contribuem para a descrição do cargo em aberto e ajudam na triagem inicial dos currículos, eliminando os profissionais que não possuem tais exigências.

Seleção: um processo obstativo

Nossa segunda etapa é o processo seletivo, que sempre requer muita atenção e paciência do selecionador. Esse segundo passo é conhecido por ser obstativo, ou melhor, composto por diversas etapas que visam encontrar um único finalista: o ideal.

Desse modo, após recrutar os melhores profissionais, é hora de aplicar uma bateria de testes para identificar qual melhor se adéqua ao cargo, avaliando questões como: comunicação, liderança, espírito de equipe, etc.

Dentre as principais etapas do processo de seleção, podemos destacar: análise de currículos, dinâmicas em grupo, testes psicológicos, testes de aptidão e entrevistas com os finalistas. Entenda melhor cada etapa:

Análise de currículos

Nesse estágio inicial já é possível saber como o candidato se apresenta ao mercado de trabalho. O visual do currículo muitas vezes pode contar tanto quanto seu conteúdo (que deve ser relevante para a vaga, não apenas servindo para catalogar tudo que o candidato já se propôs a fazer na vida).

Dinâmicas em grupo

Têm por objetivo avaliar o comportamento do candidato em meio a uma equipe de trabalho, além de observar seu papel no time. Alguns candidatos se mostram comunicativos, outros criativos e outros ainda são cheios de energia.

Testes psicológicos

Usados para indicar a personalidade dos participantes. Alguns se mostram mais ansiosos, agressivos e desleixados, enquanto outros são atentos e focados.

Testes vocacionais

Indicados para averiguar se o candidato realmente tem aptidão para o que faz. Pessoas que trabalham com amor quase sempre são mais bem-sucedidos no que fazem do que quem não tem interesse na área em que trabalha.

Entrevistas com os finalistas

É o momento mais importante, onde recrutador e recrutado ficam cara a cara. Essa etapa deve ser bem gerenciada, extraindo o máximo de informações possível do candidato.

Hoje a tecnologia tem facilitado todo o processo, conectando os empregadores com os melhores candidatos. Algumas plataformas, como a Reachr, atuam com foco específico nessas atividades, diminuindo o tempo de espera e os recursos empregados no processo de recrutamento e seleção.

Agora que já conhece a diferença entre recrutamento e seleção, deixe seu comentário em nosso post e contribua para enriquecer ainda mais o assunto!

Sobre o autor

Marcelo Braga

Marcelo Braga

Fundador e Diretor Executivo da REACHR. Headhunter desde 2000 (Sócio Fundador da SEARCH, Ex-Sócio Sênior da FESA e Ex-Consultor Michael Page). Anteriormente na indústria automotiva (General Motors e Plascar). Engenheiro Químico – Unicamp e Pós-graduado em Administração de Empresa pela FGV.

Deixar comentário.

error: Content is protected !!
Navegação